Empadão de massa podre

Uma das coisas mais constantes da minha vida longe da família, além da saudades que chega a sufocar, é estes desejos por certas comidas. Chego a pensar que viver fora do país é como se a gente estivesse perpetuamente grávida e naquela fase dos desejos.

Eles, os desejos, chegam assim sem dar aviso algum, e de repente a gente se pega salivando, sonhando acordada e perdendo o sono por uma coisa que no Brasil a gente encontra em qualquer boteco, mas que para encontrar aqui precisa-se estar preparado para correr uma maratona atrás dos ingredientes, pesquisar para descobrir a receita, e mais pesquisa ainda para descobrir o equivalente (ou o nome em inglês) de certos ingredientes brasileiros aqui. Sem contar que muitas vezes reza braba também entra na estória, pois vai que o tal ingrediente brasileiro não existe aqui.

Meu desejo de final de ano foi pelo tal do empadão de massa podre que somente a minha avó sabia fazer, e ainda recheado com aquelo molho simples de camarão e palmito. Se este desejo tivesse aparecido há dois ou três anos, com certeza ficaria assim, só no desejo, pois palmito não existia. Hoje em dia eu o encontro em certas frutarias na sessão de produtos importados (fotinho aí ao lado).

Despois de descobrir que ''lard'' é banha de porco e que ''copha'' é gordura vegetal hidrogenada (mais detalhes neste post), estava pronta para literalmente colocar a mão na massa. Esta foi a receita que segui para fazer a massa podre, e ficou igualzinha àquela que minha avó fazia. Preferi usar a receita com gordura vegetal, pois fiquei com medo de que a gordura de porco tivesse cheiro (sou uma chata com cheiros e cheiro de porco é uma coisa que prefiro evitar).

Ingredientes:

  • 1 quilo de farinha de trigo
  • 500 gramas de gordura vegetal hidrogenada
  • 5 ovos
  • Sal a gosto
  • 1 lata de creme de leite
Modo de fazer:
  • Peneirar metade da farinha de trigo numa vasilha
  • Acrescentar 3 ovos inteiros
  • Acrescentar um pouco da gordura vegetal e metade do creme de leite.
  • Misturar até dar um aspecto de farofa
  • Acrescentar o restante dos ingredientes e continuar amassando até a massa ficar compacta e soltar das mãos.
  • Para facilitar, o melhor é deixar a gordura vegetal fora da geladeira e cortá-la em pedaços pequenos ao misturar na massa. O calor da mão ajuda a derretê-la.
Para o molho, eu fiz o de camarão e palmito. Usei 1 quilo de camarão e duas latinhas de palmito. Comecei fritando uma cebola e quatro dentes de alho picados numa panela com azeite de oliva. Quanto a cebola estava bem fritinha, acrescentei um tomate picado e o camarão. Deixei cozinhando em fogo baixo por meia hora, daí acrescentei o palmito e azeitonas picadas. Usei um pouco da água do palmito e engrossei o molho com uma colher de maizena dissolvida em meio copo d'água.

Beijocas

4 comentários:

Polly Etienne disse...

Hummm que delicia edelize:) estas lojas de frutas são realmente ótimas pra encontrar nossos ingredientes. Tem farinha, fubá, café, rs... eu adoro carne de lagarto (assim chamamos em minas), é uma carne de boi, que se faz recheada com legumes, tem a aprencia de um rocombole. Queria muuuuuuuuuito descobrir como se chama aqui, se vc souber, me conta?? thanks. Beijao

Ciça Donner disse...

Isso... vai me dando ideia, vai!!! Tua calzzone já virou sensação aqui em casa sabia?

Amor FELIZ ANO NOVO viu?

Cris S. disse...

Nossa, Edelize, eu sympathise com você e a tua saudade das comidinhas do BR. Quando eu morei fora, sonhava com arroz, feijão e bife! Pelo menos, agora dá pra encontrar vários ingredientes e matar a vontade de vez em quando!!

BTW, eu AMO empadão e faço aqui em casa umas duas vezes por mês. Geralmente faço o de frango, mas adoro o de camarão também. Vou experimentar a tua receita da massa para variar - a minha é só manteiga, sal, farinha e um pouco de água.
beijocas

Coisas de Ta disse...

Humm... eu amo essas coisas. Essa semana estou atacada, to comendo de tudo.

Vou provar a sua receita ;)

Bjus

Blog Widget by LinkWithin

Stats

Clicky Web Analytics

Foi assim...