Odores e Vintage

Existe coisa mais nojenta que entrar num ônibus fedendo a sovaco já de manhã cedinho? É de enrolar os bofes. E não me refiro ao cheiro daquela pessoa que suou por ter trabalhado o dia todo, e sim ao cheiro característico daqueles que não tomam banho mesmo! Nojento ao extremo... Um dos meus colegas de equipe resolveu não usar mais desodorante. Não que ele tenha me dito isto, mas cheguei a esta conclusão devido ao cheiro avassalador que permeia o ambiente alguns dias da semana. Pior é que vou ter que delicadamente avisá-lo disto antes que o cliente reclame e não faço a menor idéia de como iniciar a conversa, ou melhor, saberia sim se não fosse esta neuras que existe aqui em levar em consideração o lado étnico-cultural de uma pessoa e evitar qualquer possibilidade da pessoa levantar um caso de discriminação (podem rir..).

E continuando indiretamente com cheiros, resolvi visitar umas lojinhas que vendem roupas usadas, por pura curiosidade já que todos falam que encontram peças M A R A V I L H O S A S nestes lugares. Primeira impressão, o cheiro desses lugares é de torcer o nariz involuntariamente. Cheiro de coisa, obviamente, já usada e não lavada. Já desisti aí. Segunda impressão, puro mausoléu de roupas cacarentas cheias de traças (não as vi, mas tenho certeza que estam lá). Terceira impressão, um roubo! O preço é equivalente a uma roupa nova. Foi bom conhecer e certificar de que fotos em revistas de moda não condizem com a realidade fedorenta destes lugares.Vintage? Tô fora!

Mas o saco deste país pequeno em população e isolado é que estou gastando sapato atrás de roupas para trabalhar e não encontro nada apetecível ao gosto e ao bolso. É uma mesmice geral nas lojas, e com a chegada do frio, a única cor existente é preto. Como este povo adora preto (até no verão).

E por falar em roupas, estou aqui pura e descaradamente enrolando e tentando evitar a tortura de ter de passar roupa... Não dá mais para enganar, ou passo ou vou trabalhar peladinha amanhã (não completamente, pois tem calcinhas, soutiens e meias que são peças que dispensam o uso daquele objeto de tortura chamado ferro). 

13 comentários:

Glau Nott disse...

hahaha o cheiro das roupas de chairty nao sao mt agradaveis mesmo, mas ja encontrei mt coisa boa la =D eh soh lavar direitinho depois ta novo!

Silvana Mello disse...

Idéia para o seu amigo "catinguento": dá um desodorante de presente.
Idéia para renovar o guarda-roupa: começa a customizar a sua roupa, vai que você descobre que tem feeling para "estilista", olha o mercado que vc tem aí pela frente??
kkkkkkkkkkkkkk
Sério, que barra hein??
Não queria estar na sua pele.
Bjusss

Dani e Rafa disse...

Ede,
To contigo e nao abro. Vintage eh a maior furada, cheira mal e custa muito pelo o que eles oferecem. Aqui em Toronto eles tem o Kensigton Market que sao diversas ruas "especializadas" em brecho/vintage.. Tem gente que adooora, eu ja fui la algumas vezes e a minha decepcao sempre aumenta. Quanto ao cheiro o seu colega, sinto muito. Confesso que ri, mas sei o quanto "arde" o nariz :)

Beijos e boa semana para vc

Marcia H disse...

Nossa, já tive um caso assim no escritório. E uma vez na escola de línguas na Suécia. Um horror. O pior é terminar sendo processada por tratar de um assunto tao delicado.

Bem, aqui tem umas lojas de 2a mao ma-ra-vi-lho-sas e como eu moro numa cidade pequena, minha opcao é ir para uma cidade maior ou nos outlets belgas e holandeses.
E pela internet, nao rola nada legal?

Cris disse...

Já tentei o vintage, mas entro nesses lugares e começo a tossir e espirrar! Parece que gruda um "filme" na tua mão. Não tenho coragem de levar para casa não.
Menina, e o brunch? Vamos partir para outra tentativa?
Abraços.

Flávia disse...

Sempre dou muita risada com você. Sempre desisto antes de entrar nessas lojas, tenho sinusite e isso não e nada bom, mas já comprei uma vez uma blusa de frio linda e ainda com etiqueta. Tenho algumas clientes que tem roupas lindas de trabalho, vou dar uma olhada nas etiquetas e depois te falo. Beijao.

Anônimo disse...

Pois é, temos que tomar cuidado pois certos tecidos sintéticos ficam com o cheiro impregnado, mesmo depois de lavados. Uma vez entrei numa destas lojas de roupas usadas e o cheiro era realmente desagradável e não tive coragem de comprar roupas lá.

Cris S. disse...

Cheiro em roupitchas que você vai comprar? No way, Jose! Tem que estar cheirosinhas e passadinhas. Traças então, nem pensar.

Quanto ao Sr. Sujismundo, gostei da ideia de comprar um desodorante tipo EXTRA STRONG para a peça! Se ele não entender é porque sofre de falta de neurônios (além de serious B.O.) né.

Por último, compactuo contigo com a questão de passar roupas. Só que nos anos q não tinha empregada, às vezes me fazia de louca e não passava nada haha!

beijocas e boa semana!

Denise disse...

As viagens em comboios aqui pela manhã é uma tortura: gente de sovaco fedido, gente fedida por não tomar banho (como vc disse), gente fedendo a cigarro, e tem também aqueles que entornam um vidro de perfume inteiro no corpo antes de sair de casa.
Aqui o pretro também impera durante o inverno, que aliás já está indo embora, e vai tarde. Dia 20 começa a primavera.

Polly Etienne disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
eu poderia pensar um ano inteiro e cetamente não conseguiria achar uma forma "polite" de falar com o colega pra usar desodorante ou tomar banho. Não acredito que exista um jeitinho de falar isso sem ofender, ele vai ficar roxo, hahahahha...

Fernanda disse...

Aqui na Alemanha tem o mesmo problema... No frio entao! Tem gente que usa casacos anos a fio sem nunca lavar, aí fica aquele cheiro acumulado de vários invernos! É de chorar mesmo!
Boa sorte com a advertencia que vc terá que dar para o fedidinho do escritório!
Beijos!

Cintia disse...

Gostei do blog :)

Marilia disse...

Não é fácil, mas, se o colega está incomodando, tem que falar na cara. Seja sincera.
Eu fiz assim, e até hoje sou amiga do sujeito. A minha sorte é que sou mais velha e tomei a liberdade por ser amiga dele. Paciência... falta de higiene não é desculpa para cultura alguma.
Você consegue resolver sem ser humilhante para ele. Fale com calma. Diga o que se passa.
Lembro de uma história que uma amiga contou ... A profesora do filho dela, nos primeiros anos de escola, disse que tinha alergia a perfumes fortes, e pediu aos alunos que todos fossem para escola, tomado banho por causa da higiene, mas, que não usassem perfumes ou desodorantes fortes.
Eu já fui mais direta... querido amigo, o que anda acontecendo com você nos últimos tempos? Sim, você está diferente, voce não fedia assim, o houve? Voce poderia por favor voltar a tomar banho e se perfumar como fazia antes??? Obrigada.
Boa Sorte.
Beijos

Blog Widget by LinkWithin

Stats

Clicky Web Analytics

Foi assim...