Batizado

Domingo passado fomos  a um batizado, o nosso primeiro batizado em terra australis. Como manda o costume local, teve convite mandado com antecedência e pedido de RSVP com antecedência também. Já nem estranho mais este tipo de formalidade e começo achar bem prático pois ajuda na hora de preparar a festa saber quantas pessoas realmente virão. O que eu acho estranho mesmo é batizado, mas deixa pra lá pois cada um com seus princípios e crenças.

Fomos à igreja, embora a contragosto, mas como se tratava da filha dos nossos melhores amigos, novamente princípios e crenças são deixados de lado. Achei a cerimônia super informal, na verdade uma bagunça mesmo. A igreja era pequena, mas grande o suficiente para exigir o uso de um microfone o qual não foi usado pelo padre, então eu não escutei nada do que foi dito (e duvido que outros o tenham escutado). Não havia um lugar especial para o batismo (batistério), ele ocorreu em frente ao altar entre um degrau e outro da escada. A coisa era tão informal que não havia nem pia de batismo! E daí, o que usaram no lugar? Uma tigela pyrex (fotika aí ao lado). Estranhei o uso disto, mas não fiquei boquiaberta, pois conhecendo o australiano, este tipo de improviso é peculiar a eles (pelo menos não foi um balde).

Depois da cerimônia religiosa, fomos à casa dos avós para a festa de batismo, e daí é que fiquei bem intrigada a respeito da formalidade do convite e RVSP. Se a intenção era saber quantas pessoas viriam para a festa para poder organizar o quanto de bebida e comida, acho que eles esqueceram de contar quantos realmente responderam afirmativamente ao convite, pois havia tanta comida e bebida que daria para fazer mais umas duas festas. É claro, minha dieta foi deixada de lado sem culpa ou arrependimento, já que era comida libanesa (a minha predileta).

O mais original de tudo, foi o pedido dos pais para os convidados não se preocuparem com presentes, mas sim fazerem uma doação para um hospital infantil daqui.

De resto, o dia foi muito lindo e estar junto dos nossos amigos e da fofolete da filhota deles foi mesmo o highlight do nosso final de semana.

11 comentários:

Flávia disse...

Estou morrendo de rir por causa do Pirex. Acho que o padre fez uma salada nele no dia anterior e pensou que poderia ser util também para batizar crianças, hehe! Comico! O jeito relax desses aussies cada vez me surpreende mais. Estranhei uma coisa, a abundancia de comida; geralmente é tudo absurdamente contado que a gente passa até fome. Que sorte a sua de poder se empanturrar de comida libanesa (também amo)!

Mi disse...

caramba, um pirex! hehe e olha que aqui na alemanha o pessoal tb é super informal. Mas adorei a ideia da doacao ao inves dos presentes. Super original e ainda ajuda a cidade de vcs. bjs!

Polly Etienne disse...

Ah! Mas libanês é meio tipo brasileiro qdo o asunto é fartura de comida, né? achei bacana demais a idéia dos pais em não querer presentes e sugerir a doação:) agora esta tigelinha...hahahhahahaha OMG, que chinfrin!!! ahhahahhaa
bjs

Edelize disse...

Flávia, e olha que tinha até um galheteiro (azeite de oliva e água - não sabia que se usava azeite de oliva em batismo). Quanto à festa, tinha muita comida pois os avós não são aussies, são libaneses mesmo.

Mi, eu achei excelente a idéia da doação. Além do lado benevolente, existe coisa mais chata que comprar presente de batizado?

Edelize disse...

Polly, é verdade os libaneses e brasileiros tem muito em comum, afinal não é por nada que há mais libaneses no Brasil que no próprio Líbano. Brincamos com eles dizendo que o Brasil exporta libaneses.

Augusto disse...

Tenho trauma de batizado, cito o processo para os futuros dindos. A igreja católica impõe um curso de batizado, obviamente pago, de algumas horas, que foi um verdadeiro pesadelo, pois o instrutor falou tanto absurdo que eu pensei que este era representante da "extinta" inquisição! Ganhei um "diploma" com direito a batizar "n" pimpolhos por dois anos, logo, citei aos meus camaradas, criai-vos e multiplicai-vos neste tempo, pois depois desta, somente batizado pagão!

Denise disse...

Faz muito tempo que não vou a um batizado.

Gisley Scott disse...

Nossa que diferente!!!
Um pirex!!!!
Que bom que vc conseguiu se divertir apesar de tudo!

Ótima semana!

Cynthia Saccoman disse...

Nossa esse pirex foi engraçado mesmo!!!
Agora a iniciativa dos pais achei super bacana.
Beijos

Live from Germany disse...

Pirex? Galheteiro? Azeite?? Foi na hora do almoco esse batizado? :-) Já vi muitos batizados informais mas, esse superou tudo q já vi e ouvi! hehehehe
Realmente: outras terras, outras culturas. Vivendo e aprendendo:-)
Essas ocasioes sempre valem um post, sem contar a história boa que vira no futuro!

Grace Olsson disse...

Olha, aqui na Suécia, os batizos sao iguais a casamento..Apenas os amigos masi intimos sao convidados...A crianca é apreentada a todos...tem a pia batismal e depois...comida, cerimonia, etc...
Eu fiz as fotos de um batismo, ano passado, e fiquei encantada
bjs e dias felzies
graceolsson.com/blog

Blog Widget by LinkWithin

Stats

Clicky Web Analytics

Foi assim...