Enxaqueca, aspartame e eu

Há mais ou menos uns quinze anos, comecei a ter dores de cabeça horríveis, pelo menos uma vez por mês, e sim, estas dores ocorriam durante o meu período pré-menstrual, como se não bastasse todos os outros sintomas que me aflige nesta época do mês!

Alguns meses, a dor era apenas uma dorzinha de cabeça, e eu reclamava que era uma dor atrás do olho. Outros meses, era um pouquinho mais forte, e nestas vezes, esta dor atrás do olho era tamanha que só amenizava se ficasse num lugar bem escuro.

Com o passar do tempo, estas dores foram aumentando, chegando ao ponto de me dar enjôo de estômago, vômito, de chegar a ver estrelinhas na minha frente (é, a fase anterior a um desmaio). Quando chegou neste ponto, resolvi buscar ajuda e discuti com um médico, que já de cara foi dizendo que talvez a dor estivesse ligada ao uso do anticoncepcional. Bem, fez sentido, pois coincidentemente, as dores começaram quando comecei a tomá-lo. Resultado, entrei naquela de dar uma pausa de seis meses, mas não adiantou. Fui radical e parei de tomar de vez, e passado mais de um ano as dores continuavam cada vez mais forte. Conclusão, não podia ser o anticoncepcional.

Daí comecei a minha fase de eliminação, eu mesma sem ajuda de médico, já que o que eu havia consultado não me deu outras opções para causa do problema além do anticoncepcional. Comecei por não comer doces (chocolates), depois dimimui o consumo de carbohidratos no período pré-menstrual (sim, pois nesta época do mês só penso em carbos, arroz principalmente), eliminei café, passei a tomar leite de soja, aumentei o consumo de água, tomei vitaminas, fiz mais exercícios cardiovasculares, etc... E o resultado? Que resultado? A dor cada vez pior, e o meu humor pior ainda por me privar de certas coisas que gosto (viver sem arroz, sem chocolates? nem pensar...).

Um dia, li algo que a Denise publicou no blog dela sobre produtos dietéticos e o adoçantes com aspartame, e fiquei meio intrigada já que as minhas dores de cabeça coincidiam com a época que fiz um regimão e passei a usar produtos dietéticos, e desde então era fã de refrigerante diet, tomava pelo menos uma garrafinha por dia. Comecei a fazer mais umas pesquisas, sobre o dito cujo, e resolvi tentar eliminar todos os produtos com aspartame da minha alimentação. E eis que três meses depois, eu tive uma TPM sem enxaqueca!!! Fiquei literalmente nas nuvens e desde então não consumo mais aspartame (ou pelo menos tento). E sabe o que mais? Aquela história de que açúcar engorda é pura balela. Na verdade, tudo engorda, o negócio é moderação e gastar aquelas calorias que o metabolismo normal da gente não consegue processar.

É tão fácil eliminar o aspartame da alimentação, mas a pressão nas prateleiras de supermercado para comprá-lo é grande. Produtos diets estão em todos os lugares e são vendidos como alternativas saudáveis para toda a família. Lembro que anos atrás, antes desta onda de refrigerante diet e sua associação com perda de peso, produtos dietéticos eram vendidos em lojas especializadas para pessoas com diabete. Eram caríssimos! Lembro disto pois minha avó teve diabetes e algumas vezes comprávamos chocolate dietético para ela. Gente, o chocolate além de ruim era caro! Incrível como a pressão para se comprar certos produtos consegue até mudar o gosto da população. Produto dietético continua sendo ruim como antes, mas como a neuras de engordar é tanta, a gente aprende até a gostar do que não gosta.

O que eu fiz foi bem simples, troquei os produtos diets pelos ''normais'' e pronto. Engordei? Nenhuma grama, e sabe porque? Normalmente, o produto ''normal'' te sacia mais rapidamente que um produto diet, é só fazer o teste com um iogurte normal e um diet. Antes eu precisava de um copinho de iogurte diet para acabar com a fome ou vontade, hoje em dia, algumas colheradas do iogurte normal já serve!

Refrigerante é mais interessante. Antes tomava pelo menos uma garrafinha por dia de refri diet. Na verdade, a gente não precisa de refrigerante todos os dias. Tem água, suco para matar a sede. Hoje em dia, tomo bem pouco refri. Ainda não me acostumei com o refri normal, é muito doce e chega a deixar a minha boca com uma sensação esquisita toda vez que tomo, então evito e opto pelo suco ou água. Quando a vontade aperta, um golinho de refri diet e pronto.

No café também não sou amiga de açúcar, e tenho usado Splenda, mas gostaria de usar Stévia mas é difícil de encontrar por aqui.

Todas aqueles pudins, mousses, sorvetes e iogurtes diet que comprava não compro mais, e voltei à versão original. Muito mais saborosos (com exceção de um sorvete de chocolate que amo a versão diet, mas compro lá de vez em quando).

Sou uma chicletera assumida. Não vivo sem eles, e não gosto de chicletes ''normal'' pelo mesmo motivo que não gosto de refri ''normal''. Apenas diminui a quantidade, e tem dias da semana que não masco chicletes. Ainda pretendo eliminar, mas é tão difícil quanto tirar chupeta de criança!

Outra coisa que notei desde que parei de consumir aspartame foi o desaparecimento de um probleminha que tinha no ouvido. Volte e meia, meu ouvido ficava tampando e destampando por dias a fio, sem motivo algum. Não sei se está relacionado com o aspartame ou não, mas a coincidência é grande. Gostaria de dizer que a minha TPM está menos brava também (sinto que deu uma melhoradinha), mas acho que uma pessoa iria discordar profundamente desta afirmação, então deixa pra lá....

Bem, esta é a minha experiência. Não estou advogando o uso ou desuso do produto, pois não fiz nenhuma pesquisa científica para poder provar tudo isto, e acredito que para as pessoas com diabete o uso deste produto ainda tenha muitas vantagens. Só sei que para mim, ele só me trouxe muita dor de cabeça no sentido literal da expressão.

Beijocas.

9 comentários:

luma disse...

Li todas as postagens que a Denise fez sobre o aspartame e também o blogue que ela criou só para esse fim. Eu consumia aspartame a mais de 15 anos, desde quando o meu enteado ficou diabético e toda a casa aboliu o açúcar do cardápio. O acúcar ainda entra em casa porque, por incrível que pareça, na casa de diabético tem que ter açúcar, coca-cola normal, suco de laranja ou qualquer alimento rico em carboidratos, para o caso de uma descompensação.
Adotei o Stévia, por indicação da Denise também. No começo foi difícil a adaptação. O Splenda uso em receitas grandes.
Parei de usar porque meu médico diz que o aspartame está associado a casos de osteoporose e também porque andei lendo sobre como o aspartame foi aprovado no FDA.
Esta deve ser mesmo a causa da sua enxaqueca! Que ela nunca mais volte! Beijus

SandraM disse...

Oi Ede. Menina, passei tudo isso também. Tudo. A dieta, a busca pelos diets, dores de cabeca tremendas, o susto no blog da Denise e volta às origens com moderacao na alimentacao. Há alguns meses que nao tenho mais dor de cabeca!! Foi muito bom o toque da Denise.
Fico feliz que voce esteja livre dessas dores.

Polly disse...

Nossa Edelize...valeu a pena sua persistência em acahr a causa das suas dores de cabeça, hein??? a gente tem mesmo que ter esta disposição em "trabalhar" paralelo aos médicos :) Nunca tive este tipo de experiência nem conhecia o blog da Denise, vou lá verificar agora então....eu aprendo TANTO com seu blog!!! Bjos

Ciça disse...

Eu li o post da Denise no momento em que estava começando a colocar aspartame na minha alimentação por conta de dieta tb. Lendo seu relato dou ainda mais graças por não ter aderido tanto assim a ele. Tomo meu refi diet e iogurte também. O resto deixei como estava. O que não preciso e uma TPM com dores de cabeça além das que já tenho no momento ehheheheeh

Ione disse...

Eu não consumo nenhum tipo de produto diet, mas já comprei um suco que vinha com aspartame porque não li bem a parte lateral do rótulo e só tinha "sem açúcar". Fiquei com ódio, porque achei de má fé. Preferiria que não fosse doce, ora! :/
As minhas dores de cabeça vêm de queijo e chocolate. E acho que com o passar do tempo estou ficando muito sensível a produtos lácteos. Uma pena... Mas fazer o que, né? Ainda bem que andam inventando muita coisa com soja, e aqui não se vende soja transgênica (vi numa reportagem que a soja vem do Brasil, e já ouvi de um fazendeiro que 90% da soja brasileira é transgênica. Em quem acreditar? Aff.. :S)
Beijos!

Mile disse...

Parece até que vc tava falando de mim, tenhi tido enxaquecas horrorosas, passei semanas com ela grudada em mim e todas elas na regiao dos olhos. Eu nunca tinha pensado que minhas dores poderia ser de algo que eu como...vou prestar mais atençao nisso.
Bjoks

Claudia disse...

Eu andava sofrendo de enxaquecas horriveis, descobri que eram do anticoncepcional, parei, mas elas diminuiram, mas nao sumiram. Uma pena que eu nao tomo nada diet pra poder culpar o aspartame.

Mauro Castro disse...

Bah, trilegal descobrir um link do Taxitramas perdido na Austrália...Grato.
Há braços!!

Denise Arcoverde disse...

Aspartame é perigosíssismo mesmo, eu só uso produtos diet que tenham Splenda, hoje em dia, não que a gente tenha garantia que é coisa muito boa, mas pelo menos até agora, continuo sem minhas enxaquecas e minha fibromialgia tá sob controle.

Beijão e obrigada pela referência ao meu post :-)

Blog Widget by LinkWithin

Stats

Clicky Web Analytics

Foi assim...