Fazendo coisas novas

Outro dia houve uma conferência que reuniu todos o gerentes da empresa para qual eu trabalho. Além do agenda normal de apresentar o resultado do ano passado e discutir a estratégia e objetivos deste ano, houve também palestras e alguns cursos introdutórios em coaching/mentoring, career development and organization storytelling. O highlight da conferência foi uma palestra com Todd Sampson, um dos criadores do Earth Hour (que por sinal elogiou o Brasil por ser um dos primeiros países, após a Austrália, a embarcar de corpo e alma na campanha). O tema de sua palestra foi o Earth Hour, a escalada do Everest e criatividade. Uma das coisas que ele falou e que realmente balançou com os meus (pre) conceitos, é que criatividade não significa ter um dom artístico, manual, musical.... Yep, esta que vos escreve sempre se entitulou não criativa, simplesmente por não ter inclinação alguma em certas áreas (na verdade, minha criatividade está em ser super preguiçosa). Se um dia tiverem a oportunidade de assistir uma palestra dele, fica recomendado. É energizante!

Outra coisa boa destes eventos é o networking com os colegas. No final teve um coquetel e onde aproveitei não só para comer, como também para conversar com o pessoal (empresa grande e a maioria de nós trabalha nas empresas de clientes, fica difícil se encontrar com frequência). Foi neste coquetel que o assunto de criatividade e tentar coisas novas apareceram. Um carinha me disse que após o divórcio ele estava com tanto tempo livre na mão que resolveu fazer um curso de desenho. Algo super inusitado, para uma pessoa que nunca conseguiu fazer um rabisco qualquer. Agora está ele desenhando portraits da família e já pensando numa exibição. Não somente ele resolveu fazer isto, como também decidiu tentar yoga (algo novamente inusitado para uma pessoa altamente competitiva e nada ligada nestas coisas mais introspectivas) e este ano se tornará instrutor de yoga após sete anos de treinamento. Fiquei de boca aberta ao ouvir história dele. Acho que novamente balançou com os meus (pre) conceitos, pois eu e ele somos muito parecidos em alguns aspectos, exceto que ele já conseguiu extrapolar certas barreiras e fazer coisas bem diferentes.

Eu estou começando nesta jornada. Não sei bem ao certo o que está me levando a fazer coisas que nunca combinaram com a minha pessoa e maneira de ser. Penso que estou sendo levada por esta vontade que tenho de dar a mim mesma certas "challenges" com o objetivo principal de não ficar de saco cheio com a mesmice de uma rotina. Sei lá, o fato é que estou super orgulhosa de mim mesma. O que classifico como inusitado para mim:

  • Corrida (jamais eu iria fazer um exercício que não fosse em groupo)
  • Interesse por yoga (jamais eu iria tentar algo que exigisse silêncio e concentração)
  • Cozinhar (vixe, não teria paciência)
  • E o mais inusitado de tudo está aí:

Plantei cebolinha e salsinha na semana passada, e para minha supresa a cebolinha já germinou! Super fofis! Se vai vingar eu não sei, mas simplesmente por ter me tirado um sorriso do rosto, já valeu! Foi uma alegria e tanto ver os raminhos saindo da terra. Estou tão animada, que já tenho planos de fazer um canteiro de plantas na varanda. Logo estarei plantando melancia em vasos! Aguardem!

13 comentários:

SandraM disse...

Ei De querida, que coisa maravilhosa. Passei por isso também, achando que tinha dois bracos esquerdos e inúteis pra trabalhos manuais. Desde que eu decidi a surpreender-me é exatamente isso que acontece: "surpreendo-me euzinha comigo mesma" hehehe. Como eu digo, depois que vc tira a rolha do cérebro, meu, ninguém te segura. Maridao que prepare-se para a avalanche de cebolinha com creme fraiche que irá comer kkkkk. Parabéns!

Marcia disse...

Hahaha que post legal Edelize! Mas acho que a salsinha tem um resquício de Farmville hehehe!

Eu ando pensando seriamente em correr. Só sai uns dois dias por equanto, pq morro de preguiça, mas vira e mexe me vejo num futuro bem próximo fazendo praticando longas corridas, hehehe.

Edelize disse...

Sandroca, é bem como você diz, é só tirar a rolha do cérebro. Acho que nós mesmas nos colocamos certos limites e daí deixamos de conhecer outras coisas da vida. Acho que estou numa faze ego-introspectiva, e adorando. E vai ter muito creminho fraiche.

Marcia, isto é melhor que farmville, mas numa dessas foi a maneira de eu compensar a falta do joguinho- hahaha!
Começa a correr devagar e quando você menos esperar, vira a rotina. A preguiça sempre aparece, mas o negócio é não pensar muito nela. É tão bom correr...

Polly Etienne disse...

inspirador este teu post Edelize e parabéns for "give it a go"!!!! bjokas

Ivana disse...

Edelize, obrigada pelas felicitações hoje. Fiquei feliz com o carinho sincero que recebi de amigos queridos que fiz por aqui!
Olha, inovar, renovar... Acho extremamente necessário. Senão nem a gente se aguenta, né? E se tu fores de cabeça na Yoga, te recomendo a Ashtanga. É revigorante!
Beijos!

Flávia disse...

Oi Edelize, pois é, ao contrário de voce, vivo tentando coisas novas e tenho o defeito de enjoar logo de tudo. Troco tudo sempre, cor de cabelo, quero sempre comprar coisas novas, nunca compro frasco de um mesmo perfume. Sou assim, contrária a mesmice e fico feliz que voce encontrou coisas novas pra fazer. É sempre bom a gente se reciclar, fazer coisas inusitadas e se reinventar. A vida é curta e temos que tentar fazer tudo o que nos agrada.
Já tentou fazer Pilates. tenho certeza que voce ia amar.
Beijockas.

Edelize disse...

Polly - obrigada. Nestas mudanças quem sabe encontre uma maneira de me estressar menos...hahaha!

Ivana - Bikram yoga, pois sou de extremos, mas vou procurar Ashtanha. Maridex faz Hatha. Vamos ver no que dá.

Flávia - eu sou de mudar bastante, como você: cabelo, perfumes, esmaltes, estilos de roupa, pintar a casa, trocar móveis... O que nunca me atrevi a fazer foi me tornar um pouco mais introspectiva e ver se tem alguma inclinação artística. Ou fazer aquelas coisas para a quais eu torcia o nariz (cozinhar, por exemplo). Tudo isto porque sou de ficar super bored com tudo. Bjocas

Cris disse...

Menina, parabéns pelas plantinhas. Eu já matei tantas, mas agora tenho várias na sacada, sendo consumidas já. Vai em frente.
E parabéns pela vontade de fazer diferente. A gente tem tanta coisa que pode aprender e ter satisfação. Vai em frente!
Eu quero seguir teu exemplo e começar a correr.
Abraços e boa semana!

Mi disse...

é tao bom experimentar coisas novas ne? tb sempre tive vontade de fazer um curso de desenho ou pintura, mas nunca tentei. Algum dia eu ainda perco o medo! hehe bjs!

Denise disse...

Eu tenho muita vontade de fazer coisas diferentes pra não morrer de tédio com a rotina, ,mas está faltando coragem. A Polly tem razão, seu post é mesmo inspirador.

Tina disse...

Oi Edelize!

Isso é bom demais - a gente deve sempre estar aberta ao novo, às mudanças. É uma excelente maneira de reciclar a mente. Vai fundo !

Obrigada pelo carinho na sua msg.

beijo grande e bom fim de semana,

Grace Olsson disse...

EDELIZE,

eu li a entrevista que vc deu lá na Meiroca e vim te visitar.
Olha, tem coisas inusitadas e que nos fazem felizes.
Eu mesma...estudei Economi a e Direito. E depois dos 44 anos, anos depois de ter iniciado a fotografar,d ecidi estudar fotografia e me profissionalizei,.
nao sei se sou o que eu quero ser: uma fotógrafa maravilhosa, mas sou uma pessoa feliz com oq ue faco
Dias felizes
Parabéns pela entrevista
graceolsson.com/blog

Silvana Mello disse...

Adorei esse post. Sempre achei que com esforço e dedicação a gente consegue tudo. Acho que trazemos impresso em nosso DNA a "memória" de tudo que vivemos. Então, o negócio é dar "tratos a bola". Bjuss

Blog Widget by LinkWithin

Stats

Clicky Web Analytics

Foi assim...