Quanto tempo, né?

Isto acontece com vocês de vez em quando? Sabe quando uma grande falta de inspiração estaciona na sua vida e se recusa a sair? Bem, estava/estou nesta fase, por isto a minha ausência nas últimas semanas.

Mas vamos ver se o fato de estar aqui agora, consigo fazer um apanhado geral da vidinha na terra australis:

  • chuva, chuva e muita chuva nas últimas semanas. Talvez isto esteja contribuindo para a minha falta de inspiração. Adoro o frio, mas não gosto muito de dias cinzentos e chuvosos (nem parece que sou de Curitiba!).
  • reforma do apê continua e agora as coisas estão tomando forma. Resolvemos pintar o apê nós mesmos. Primeiro, por questão de economia e segundo porque os pintores não iriam fazer o trabalho da forma que tínhamos em mente, ou até poderiam, mas iria sair super caro. Então nada que um bom livro, Do-it-yourself Manual, não nos leve para o caminho correto. Assim que nas últimas semanas fizemos o seguinte:
    • Saímos atrás de tintas, e por sorte a empresa que eu trabalho tem convênios com várias lojas, entre elas a Dulux, onde o convênio nos dá uns 25% de desconto, na teoria, porque na prática estamos conseguindo comprar com quase 50% de desconto. Acho que eles estão enganados, mas vocês acham que eu irei reclamar?
    • Daí foi a vez de comprar as ferramentas necessárias para pintar: rolos, bandejas, pincéis, lixas, espátulas, etc... Já perdi a conta da quantidade de tranqueirinhas que compramos.
    • Depois foi mãos à obra! Sorte que o pimpolho está super inspirado e fazendo tudo como o livro manda. Até lavar as paredes com um sabão especial ele fez!
    • As paredes do apê têm várias imperfeições e ontem fomos atrás de uma tinta especial para cobrir tais imperfeições, e funcionou! Passamos a noite tentando fazer com que estas falha adquirissem a mesma textura do resto da parede. Conseguimos!
    • E por falar em tinta especial, você já se deram conta da quantidade de tintas que existem dependendo superfície que se irá pintar? Meu deus! É muita coisa! Por sorte, além do livro, também tivemos a ajuda do site da Dulux (super interessante para novatos como nós), e do pessoal da própria loja, senão estaríamos perdidos.
  • um colega meu do trabalho, Jason, fez um jantar na casa deles há umas semanas. Motivo: a esposa dele ameaçou usar os litros de cerveja feita em casa para lavar o chão, caso ele não começasse a consumir o fruto de sua experiência. Como os meninos adoram uma cervejinha, ele não pensou duas vezes. Eu fui achando que a dita cerveja seria parecida com àquela que minha vó fazia quando era pequena, super doce que para mim mais parecia como chá doce, e como nunca gostei de chá, fiquei com a imagem de que cerveja caseira era tão ruim quanto chá. Engano meu, estava muito gostosa, melhor que as que eu já tomei por aí, bem fraquinha. Mas a atração da noite foi o bom papo regado a muitas gargalhadas.
  • E hoje resolvemos instituir um painting-free day (um dia sem pintura) aqui em casa. Levantamos tarde e fomos à região de The Rocks para visitar "Aroma o Festival do Café", o maior do hemisfério sul, segundo o reclame. Já saí de casa pensando em encontrar uma feira enorme mesmo, mas me decepcionei. Haviam banquinhas de café espalhadas pelas ruas de The Rocks, mas no total dava para contar nos dedos (não mais que 20), uma exposição bem fraquinha de máquinas de fazer café, mas que não mostrou nenhum produto que não haja nas lojas para vender. Talvez os shows de música tenham sido a única coisa realmente legal do festival, mas teríamos que ter ficado lá o dia todo para aproveitar bem. Afinal, valeu pela passeada, quanto ao café, eu jamais teria ficado naquelas filas quilométricas para tomar um café em copo de papel. Jamais! É sou meio fresca com relação a café (algumas pessoas que me conhecem podem estar se perguntando, só café?)
Agora fui intimada a deixar este canto e ir jantar. E como o frio continua, não há nada melhor que uma lasagna... E vocês acham que no inverno a gente sente mais fome? Eu tenho certeza absoluta. Então vou lá saborear a lasagna e depois tem filminho do Fellini em DVD.

Beijocas!

4 comentários:

pisconight disse...

Eu sei o que é o "universo" das tintas, mas para corrigir imperfeições nada melhor que massa de estuque (ou do mesmo tipo). É só passar com uma espátula com massa no local que o necessário fica e o excesso fica na espátula. Deve sair mais barato do que a tinta especial...

Também acho melhor o frio ao calor, até porque conseguimos nos defender melhor do frio...

;)

Edelize disse...

pisconight - a massa de estuque também está na lista e foi usada extensivamente, o problema é que as paredes não são lisinhas como as que temos no Brasil. Lá a gente chama o acabamento final nas paredes de massa corrida. Aqui, acho que não há este tipo de acabamento e as paredes ficam com o que eles chamam de 'orange peel effect'. Para fazer este efeito sobre a massa de estuque e outros lugarezinhos, a gente usou uma tinta para pintar paredes externas. Estou adorando estas descobertas, e simplesmente fascinada com a quantidade de ferramentas, tintas e outras coisas que vocês usam. Se um dia tiver que mudar de profissão, acho que me daria bem como pintora, hehehe!
Beijocas. Depois colocarei algumas fotos (quando conseguir me organizar melhor).

Claudia disse...

Oi Ede, finalmente um post novinho.. :) Eu nao tenho a menor vocaçao pra pintora... hehehe... o maximo que fazia era ajudar a pintar os rodapes lá de casa, quando minha mae resolvia fazer ela mesma! Bote fotinhos sim, pra gente ver como está ficando.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Blog Widget by LinkWithin

Stats

Clicky Web Analytics

Foi assim...